ODSLAB: a construção coletiva da inserção socioeconômica de refugiados no estado de São Paulo

A crise dos refugiados tem gerado novos desafios em todo mundo. O planeta vive hoje sua maior crise de refugiados desde a II Guerra Mundial. 65,6 milhões de pessoas foram forçadas a deixar suas casas desde 2016, sendo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur).

No estado de São Paulo, a urgência de políticas públicas para refugiados foi o que motivou a realização do ODSLab, entre os dias 28 de fevereiro e 1º março de 2018. Afinal, como receber de forma digna e produtiva as pessoas que buscam o recomeço no estado mais rico do Brasil?

O evento aconteceu durante dois dias na sede da Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), na Cidade Universitária, em São Paulo (SP).

Um plano de ação foi construído coletivamente prevendo ações dos diferentes setores envolvidos: governo, organizações da sociedade civil, empresas e os próprios refugiados.

O ODSLab também determinou uma estrutura de governança com responsáveis e prazos de execução para cada uma das ações levantadas.

 

Veja a galeria de fotos: