Niquelândia lança Arranjo de Desenvolvimento Econômico

No dia 29 de novembro foi lançado em Niquelândia, Goiás, o “Arranjo de Desenvolvimento Econômico de Niquelândia”, ele tem como objetivo a formulação, articulação, gestão, acompanhamento, consulta e deliberação, sobre o desenvolvimento econômico do município.

O Arranjo foi instituído pelo Decreto Municipal 408 de 2016 e dele participam empresas, secretárias municipais, órgãos públicos estaduais e federais, representantes dos poderes Legislativo e Judiciário, cooperativas, entidades da sociedade civil e do setor acadêmico.

Lançado na Câmara de Vereadores de Niquelândia, com a presença de setenta munícipes, além de quarenta organizações da sociedade civil, órgãos públicos, lideranças políticas, vereadores, empresários, educadores, lideranças populares; a reunião foi apenas primeira etapa da construção do “Plano Municipal de Desenvolvimento Econômico” do Município. A intensão é formular e acompanhar um plano econômico, garantindo a efetiva participação de representações dos diversos segmentos sociais e movimento, presentes no munícipio, que desejem discutir o tema.

De acordo com Gabriel Ribeiro, coordenador da Agenda Pública, principal articuladora do arranjo multisetorial1 , “o desafio é garantir a participação da população, considerando um contexto de diminuição das atividades de mineração na região; e a consequente queda nas arrecadações – que subsidiam, em grande parte, os serviços públicos da cidade.” Além disso, destaca Gabriel, “É importante que o município de Niquelândia diversifique suas atividades econômicas para que tenha um desenvolvimento sustentável e garanta assim a qualidade de vida para os cidadãos. ”
Agora em 2017 será convocado o Congresso Municipal de Niquelândia, que vai aprovar o Plano Municipal de Desenvolvimento Econômico, com a participação da sociedade civil, sindicatos, setores empresariais, forças políticas, com reuniões e atividades em todas as regiões e bairros, nas áreas urbanas e rurais, garantindo a todo cidadão e cidadã o direito de participar do processo de elaboração do Plano.

Para Gabriel Ribeiro, “outro grande objetivo na formulação e implementação do novo plano econômico será compatibilizar de forma eficiente e transparente as políticas públicas municipais, territoriais, estaduais e federais voltadas para o desenvolvimento econômico e para a conquista e consolidação da plena cidadania no Município”.

1 Gestores públicos, representantes do comércio, conselheiros municipais, representantes de associações comunitárias, educadores, entre outros atores sociais, das cidades de Niquelândia, em Goiás, já trabalharam em 2016 para pensar novas perspectivas de desenvolvimento para o município.