Agenda Pública promove Planejamento Estratégico Participativo em Serra do Salitre (MG)

A Agenda Pública realizou a segunda etapa do Planejamento Estratégico do município mineiro de Serra do Salitre, em conjunto com gestores locais, para os anos de 2017 a 2020. A atividade realizada entre os dias 5 e 7 de julho faz parte do Programa de Fortalecimento Institucional e Participação Social, iniciado na cidade em 2016.

O plano de trabalho adotado na cidade é composto pela atuação em três eixos: implementação de políticas públicas, ampliação das capacidades dos gestores e o fortalecimento da participação social.

A imaginação foi instrumento chave durante o processo. A primeira etapa do programa, realizada em maio, utilizou a resposta dos atores sociais presentes sobre como gostariam que a cidade estivesse no ano de 2030. Foi um exercício para que os gestores expusessem as suas próprias visões do futuro. O ano de 2030 é a referência dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas, voltados para implementação inicial nos municípios.

Já na segunda etapa, foram trabalhadas as visões dos atores sociais sobre o planejamento estratégico em si, as finanças públicas para viabilizar este plano e a participação social. Com o planejamento os servidores conseguiram estabelecer as metas de curto, médio e longo prazo.

Andreia Fernandes, Secretária de Saúde do município, acredita que a atividade de planejamento ajudou muito para a equipe da Prefeitura definir as estratégias a serem utilizadas para resolverem as questões da cidade. “Com o Planejamento o grupo conseguiu filtrar o que realmente precisamos fazer de imediato”, diz.

Organizados em grupos, os atores sociais debateram quais as principais conquistas e dificuldades no primeiro semestre da gestão municipal. Isso repercutiu nos temas contidos nas áreas consideradas estratégicas para eles, onde constam moradia, emprego, lazer, saúde e outros.

A servidora havia definido que desejaria ver no futuro uma cidade com desenvolvimento sustentável e social, destacada pelos serviços de educação e saúde, e mantendo sua característica acolhedora. A realidade hoje impõe dificuldades com a infraestrutura dos equipamentos públicos, como o próprio hospital, que em sua opinião não consegue atender toda a demanda.

O caminho para o desenvolvimento do município, na opinião de Andreia, é pela ampliação da participação social. Ela diz que “o principal desafio é o envolvimento com toda a população em prol de um único objetivo. Se a gente pensar só no governo, não damos conta. Então é necessário o envolvimento de todos os setores”.