Projeto educacional inovador discute coordenação governamental

Entre Outubro e Dezembro de 2016 aconteceu em São Paulo a primeira edição do Open Master, um projeto educacional não tradicional voltado para a solução de problemas públicos. Essa atividade inovadora reuniu 17 pessoas interessadas em dialogar, refletir e aprender sobre “Mecanismos de coordenação governamental”, tema central na discussão sobre a implementação de políticas públicas. Cada participante desenvolveu um projeto personalizado que serviu como trilha para aprofundar seus conhecimentos e habilidades em um assunto específico dentro do tema desta edição. Para desenvolver seus projetos os participantes contaram com a facilitação de Sergio Andrade, diretor executivo da Escola de Políticas Públicas, em encontros presenciais e online.

O Open Master é um projeto da Escola de Políticas Públicas (EPP) que trabalha com processos não tradicionais da educação. A EPP acredita que a educação não precisa ser formal, top-down ou baseada em modelos engessados. O Open Master é uma iniciativa que tem como objetivo materializar essa visão educacional da EPP formando um grupo de estudantes que desenvolve conhecimentos e habilidades em seus campos de estudo apoiando-se numa rede de pessoas que compartilham seus aprendizados. A idéia é que, com o avançar de novas edições do Open Master, forme-se uma rede entre os participantes com o papel de manter o grupo vivo e engajado com seus projetos, além de dar suporte, por meio de interações online e presenciais, a todos os envolvidos. É um processo que se retroalimenta, visto que a tarefa de manter a rede ativa é atribuída aos próprios membros.

De acordo com Ricardo Sudário, coordenador do projeto, “trata-se de um movimento que coloca os participantes no centro de um processo que quer pensar também em inovação no setor público. Pensamos em educação fora do modelo de sala de aula tradicional, e trabalhamos solução de problemas e proposição de perspectivas inovadoras, trazendo a realidade dos participantes – que, muitas vezes, são gestores públicos – para as discussões e produções feitas de modo colaborativo. Tudo orbitou em torno de um tema fundamental para a gestão pública, o qual foi abordado por cada participante de acordo com suas perspectivas e realidade. Foram 6 semanas intensas, de muitas ideias, criação, mentorias, troca de experiências e revisão por pares, mas temos certeza que o programa plantou sementes que darão frutos incríveis para o país.”, diz.

Deloise Jesus, 26 anos, diretora do Departamento de Parcerias Público-Terceiro Setor da Secretaria Municipal de Gestão, na Prefeitura de São Paulo, uma das participantes, comenta que o projeto foi uma das gratas surpresas do ano de 2016. “A Metodologia é muito inovadora porque organiza toda a experiência na construção dos portfólios com suporte de tutorias individuais para cada um dos participantes. Nós também fomos estimulados a conhecer e a utilizar boas literaturas e tecnologias que não conhecíamos para o desenvolvimento dos nossos projetos. O grupo selecionado para fazer parte do projeto era todo muito qualificado, assim como a equipe do Open Master, o que tornou todo o processo de aprendizagem muito enriquecedor. Foi uma ótima experiência para aprender sobre coordenação governamental e me possibilitou ter novas ideias e um olhar mais voltado para a inovação e para a participação na área em que eu trabalho.”, relata.

Já Lea Marques, 32 anos, assessora política da Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo de São Paulo, pensa que a primeira edição do Open Master foi importante, pois foi um “processo de aprendizagem coletiva, com muita troca entre o grupo, formado por
pessoas que acreditam na importância das políticas públicas para construirmos uma sociedade mais justa. Nesse processo aprendi sobre o conteúdo em si, coordenação governamental, e aprendi também que podemos falar sobre isso de várias formas, saindo de um modelo fechado, para dialogar com mais pessoas. Foi intenso e transformador para minha trajetória pessoal e profissional, recomendo!”

Os temas dos próximos encontros Open Master devem convergir com o interesse da Escola de Políticas Públicas na formação de indivíduos mais qualificados para o exercício de seus papéis profissionais e, principalmente, como cidadãos. A ideia é que as pessoas deem vazão aos seus interesses pessoais e articulem o próprio processo de aprendizado através de suas experiências.