Cepal promove no Chile curso sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e o ordenamento territorial

Intitulado Planificación Territorial del Desarrollo Sostenible y la Agenda 2030, o curso foi organizado pelo Instituto Latino-Americano e do Caribe de Planejamento Econômico e Social (ILPES), com o apoio da Agência de Cooperação Alemã para o Desenvolvimento, e aconteceu do dia 21 de novembro a 2 de dezembro em Santiago do Chile.

No dia 23, um dos temas discutidos foram “estrategias de participación en procesos de planificación”, apresentado por Sergio Andrade, diretor executivo da Agenda Pública. O curso teve por objetivo de discutir mudanças nos modelos de participação nas políticas públicas, analisando como cidadãos e instituições têm experimentado novas formas de lidar com a participação social em um contexto em que crises de representação e a baixa efetividade das instâncias formais de participação trazem novos questionamentos.

“Precisamos compreender como estas novas formas de influir no debate público têm combinado experiências subjetivas, emoções e estéticas, produzindo locais de encontro simbólico. Ao mesmo tempo, é interessante pensar como estas experiências podem inspirar novos arranjos institucionais, modelos de construção de políticas e inovações sociais para coprodução de soluções públicas”, afirma Sergio Andrade.

Entre essas iniciativas destacou-se a formação da Estratégia ODS, uma coalizão de organizações representativas da sociedade civil, do setor privado, de governos locais e da academia com o propósito de ampliar e qualificar o debate a respeito da implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Andrade também lembrou o ODSLab, projeto concebido para gerar soluções para problemas complexos e intersetoriais. A iniciativa que será lançada no próximo ano trabalha a partir de arranjos colaborativos e articulações multiatores para pensar soluções para os desafios públicos envolvidos na Agenda 2030.